Solda: Problemas e soluções

Dificuldade de abertura ou instabilidade do arco elétrico.

1- Cabo-Terra com mau contato, inadequado, ou fuga de corrente:  Fixe melhor o terra e outras conexões. Verifique o estado, comprimento e diâmetro correto dos cabos.
2- Amperagem muito baixa: Regule a amperagem adequada.
3- Tipo de Corrente inadequada (CA), (ao tipo de eletrodo utilizado): Utilize máquina de soldagem que forneça corrente contínua (CC), ou eletrodo que opere em corrente alternada (CA).

31983_cabo_condutor_eletrico_para_solda_16_mm_vendido_por_metro

Desvio de Arco (Sôpro magnético).

O campo magnético formado pela soldagem com corrente contínua, desvia o arco:
– Use corrente alternada
-Troque o cabo terra de posição colocando o mais próximo do local de solda. Se o cabo for muito longo, encurte-o.
– Use placas de cobre na fixação do cabo terra.

Respingos em excesso.

1- Amperagem muito alta: Regule a amperagem adequada.
2- Arco muito longo: Reduza o comprimento do arco.
3- Polaridade incorreta em CC: Utilize a polaridade indicada pelo fabricante.

Excesso ou falta de penetração no metal Base.

1- Corrente muito alta ou muito baixa. Preparação da junta:  Regule a Amperagem / Voltagem adequada. Prepare a junta com o ângulo do Chanfro, (Nariz), e abertura correta.
2- Diâmetro do eletrodo maior ou menor do que o correto: Utilize eletrodos com Ø maior ou menor, em função da espessura da chapa ou do chanfro a soldar.

Porosidade nos depósitos de Solda.

1- Velocidade de soldagem muito alta. Polaridade ou amperagem incorreta: Reduza a velocidade de avanço do eletrodo; se os poros forem na “abertura” ou “fim dos cordões”, (cratera), volte um pouco com o eletrodo para eliminar porosidade. Verifique Polaridade/Amperagem.
2- Contaminação do metal base: Limpe bem o metal base, se os poros continuarem, (teores altos de Fósforo ou Enxofre no metal base), utilize eletrodos do tipo Básico.

34286_eletrodo_de_400_mm_pacote_com_5_kg_preco_por_kilo

Trinca no cordão de Solda.

Obs.: Os Eletrodos para “Revestimento Duro” com dureza superior à 60 RC, apresentam tipicamente trincas transversais ao cordão de solda, que entretanto não influem no bom desempenho do produto.

1- Metal base com excesso de impurezas (Fósforo ou Enxofre):  Utilize eletrodo do “Tipo Básico”.
2- Metal base com “alto teor de carbono” / “especial” ou “temperado”: Aqueça o metal base e resfrie a peça lentamente. Utilize eletrodos de maior resistência mecânica, (Baixa Liga ou Cr-Ni). Consulte o fornecedor sobre o eletrodo mais adequado.
3- Tamanho ou formato incorreto do cordão, Amperagem muito alta: Ajuste a velocidade de soldagem, amperagem e o comprimento do arco para obtenção do formato correto do cordão, (semi-convexo). Faça cordões filetados até 2,5 vezes o Ø do eletrodo. Utilize eletrodos de Ø mais grosso, em trincas no “Final dos Cordões”, retorne um pouco o eletrodo para fechar bem a “Cratera”.
4- Preparação incorreta da Junta / Chanfro:  Prepare bem a Junta, verifique o ângulo do chanfro, (Nariz), e abertura, para obtenção da penetração e fusão ideal na raiz da solda.
5- Rigidez da estrutura: Use técnica de distribuição alternada dos cordões de solda, para distribuir melhor o calor e as tensões e evitar esforços mecânicos.
6- Resfriamento brusco da solda: Pré aqueça e promova um resfriamento lento. Em soldas ao tempo use proteção contra o vento ou chuva.

02

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *