Lixas para ferro: especificidades e características

A lixa consiste em uma folha de papel com a superfície abrasiva constituída por alguns minerais, muito usada no pré-acabamento para limpar, polir, corrigir desigualdades e deixar uniforme várias superfícies tais como madeira, reboco e massa corrida.

Com a lixa certa é possível retirar algumas imperfeições e aumentar o brilho das superfícies, trazendo um acabamento mais uniforme. Mas é sempre importante se atentar ao material que se quer lixar, considerando que, para cada tipo de material, uma especificidade de lixa é requisitada, afinal, no mercado de construção civil existem muitos tipos de lixa – lixa para madeira, massa e ferro estão entre as principais. 

No post de hoje, iremos te apresentar algumas espécies de lixas encontradas no mercado e as melhores lixas para ferro para que você faça a escolha certa na hora de dar aquele acabamento para a superfície desejada. Vamos lá? 

Principais tipos e granulação de lixas 

O número pelo qual a lixa é identificada indica a sua granulometria. É a granulometria que determina a capacidade de desbaste, ou seja, quanto mais grosso for o grão, menor é o número da lixa. 

As granulações de uma lixa podem variar de 36 até 600. Quanto mais áspera for a superfície, mais baixa deve ser a granulação da lixa e, se você desejar uma superfície totalmente lisa, deve usar uma lixa de granulação alta. Além disso, quanto menor for o número da lixa, mais grossa ela será e, quanto mais alto for o número, mais ela será fina.

Abaixo você pode conferir os tipos de lixas mais apropriados de acordo com o trabalho a ser realizado:

Lixa D’Água (granulação de 80 a 200)

Usada molhada com água, querosene, gasolina, e outros líquidos. É utilizada em combinação com o líquido para fazer a limpeza. Muito requerida por funileiros para lixar massa plástica e remover as impurezas do material durante o processo de lixamento.

Após serem utilizadas, essas lixas devem ser colocadas em um ambiente seco para que possam secar naturalmente, o que ajuda a aumentar o seu tempo de vida.

Lixa Madeira (granulação de 36 a 400)

Usada somente em madeira de intensidades diversas, que muito auxiliam no polimento do material antes da aplicação de uma tinta ou verniz.

Lixa Ferro (granulação de 36 a 220)

Usadas em superfícies metálicas como portões e janelas a fim de deixar as superfícies mais niveladas. Podem ainda ser utilizadas para limpar algumas máquinas com estruturas metálicas. O uso dessas lixas é altamente recomendado com o auxílio de lixadeiras.

Lixa Massa (granulação de 60 a 220)

Usada para o lixamento de rebocos, argamassas, massa corrida e gesso. Ajuda a eliminar aquelas imperfeições deixadas após a aplicação de argamassa, durante o preparo da parede, antes da aplicação de tintura. 

Como saber a sequência de uso pelo número de lixa

É sempre importante atentar-se à sequência de uso de cada número de lixa. O grão seguinte não pode exceder mais que 50% do grão usado anteriormente, logo, se você iniciou o trabalho usando grão 80, a próxima lixa deverá ter 50% a mais de 80, isto é, 120. Essa é a condição adequada para o grão mais fino remover o risco deixado pelo grão mais grosso.

Exemplo:

  • Grão inicial: 80
  • Grão da próxima lixa: 120

Para tirar as suas dúvidas, preparamos um vídeo exclusivo explicando um pouco mais sobre os tipos de lixa, confira aí:

Lixas para materiais ferrosos: granulações e aplicações

Agora que você já sabe como funcionam as granulações e as especificidades de cada lixa, que tal aprender um pouquinho mais sobre alguns tipos de lixas para trabalhos em superfícies planas e contornos ferrosos? Confira a seguir:

Devemos considerar antes de mais nada que materiais de ferro acabam por exigir lixas mais robustas e de maior granulação para deixar o acabamento impecável.

  • Granulação de 150 até 220: o uso é feito em pinturas, principalmente na remoção de tintas da parede. Lixas desse tipo tendem a ajudar na remoção de ferrugem e na melhoria do atrito dos materiais. 
  • Granulação de 320 até 360: ótima para acabamentos mais arrojados de materiais de ferro, sobretudo, esmaltados. 
  • Granulação de 360 até 400: ideal para o polimento e acabamento de alumínio, chapas de zinco e aço galvanizado. 

Como vimos, as lixas são folhas de papel que possuem minérios que trazem maior aspereza à sua superfície. A depender do material em que serão aplicadas, sobretudo o ferro, podem ser utilizadas com máquinas próprias para lixamento, como as lixadeiras orbitais.

O uso em lixadeiras permite maior praticidade e o desempenho de menos esforços na hora do polimento dos materiais. Afinal, dependendo do trabalho, pode ser que você passe horas e horas lixando um material ferroso e venha a se cansar no meio do processo. Logo, uma lixadeira pode otimizar o tempo de sua produção.

Para materiais muito duros opte por lixadeiras de discos, visto que elas são capazes de remover todas as fibras soltas e dar maior polidez ao material. E, se nos permite um conselho, ande sempre com as lixas de granulações necessárias para fazer a troca quando preciso.

O importante é considerar as particularidades do material que precisará de lixamento, mas a qualidade de uma lixa é requerida independentemente da superfície que se pretende lixar. E podemos dizer sem sombra de dúvidas que uma lixa de qualidade tende a facilitar os seus esforços e tornar o processo mais eficaz.

Chegamos ao final de mais um post, agora você já tem o conhecimento necessário para a escolha da lixa certa para o polimento e alinhamento de materiais de ferro. 

Se gostou do nosso post, não deixe de acompanhar as demais publicações aqui do blog. São muitos conteúdos úteis e responsivos para você se antenar sobre dicas práticas sobre equipamentos que utilizamos no dia a dia. 

Até mais!

2 thoughts on “Lixas para ferro: especificidades e características”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *